25 de setembro de 2011

A falsa sensação de que é rápido e fácil ser Mágico.

Muitos que se iniciam na Arte Mágica têm a sensação de que são Mágicos já nos primeiros “truques” que apresentam. Diante desse entendimento, temos visto pessoas, sem o mínimo conhecimento técnico e teórico, inerentes à nossa Arte, comportando-se de forma verdadeiramente deselegante em relação àqueles que estudam e se dedicam ao trabalho profissional.
Neste artigo, proponho que façamos uma reflexão a respeito do tema para percebermos quantos desses estão à nossa volta nos incomodando e, principalmente, denegrindo a imagem do verdadeiro Mágico, ou seja, daquele que além de se comportar com elegância diante da classe, dedica inúmeras horas de estudo e aprimoramento para apresentar, de fato, efeitos mágicos e não simplesmente “truques”.
Sabemos que a mágica acontece em razão da desestruturação da lógica do raciocínio do espectador e, assim sendo, todos os números de mágica são preparados para que isso ocorra, desde que executado sem que o espectador perceba o seu “modus operandi”. Na maioria das vezes a execução de um “truque” não exige habilidades ou conhecimentos específicos e está ao alcance de qualquer interessado que, de uma forma ou de outra, tem acesso a ele.
O sucesso é imediato!
Mas quem faz o sucesso: Quem apresenta o “truque” ou o próprio “truque”?
Aqui está a chave da questão! Exceções à parte, o iniciante não agrega nenhum outro conhecimento além daquele que aprendeu para a execução do número e não se dá conta que não é ele, mas o “truque”, o verdadeiro responsável pelos aplausos. Infelizmente a freqüência desses resultados leva essas pessoas a confundirem um pouco as coisas e faz  com que apresentem um comportamento indesejável, ou seja, ficam mascarados, arrogantes, presunçosos e se julgam superiores àqueles que constroem uma carreira e que são verdadeiramente Mágicos.
Tais pessoas não se preocupam em aprimorar-se na arte e permanecem orbitando em torno dela durante um bom tempo, sempre com a falsa sensação de que são Mágicos e não percebem que não passam de meros “desmontadores de aparelhos” e que não conseguiram e não conseguirão ir além e que, ESTUDAR, é preciso.
Portanto, ser Mágico é mais que fazer “truques”. Para ser Mágico é preciso saber fazer Mágicas!

OZcar Zancopé 


Observação: O presente texto, de minha autoria, está publicado no site da The New MAGIC MARKET,www.magicmarket.com.br, sob o título "Reflexões Mágicas", para  a qual foi especialmente escrito .

Um comentário:

  1. Perfeito...
    Nada mais a acrescentar.

    É preciso compartilhar isso... Tenho que compartilhar isso.

    ResponderExcluir